Dentre as manutenções e problemas que mais assustam os motoristas, a embreagem dura, provavelmente, está entre os principais. Uma peça com diversos detalhes e cujo funcionamento é essencial para o carro. Por isso, quando os motoristas notam a embreagem dura, pensam logo em milhões de problemas. No entanto, isso nem sempre significa algo grave.

A embreagem dura é apenas um provável indício de que o veículo precisa de atenção, ser avaliado por um mecânico especialista.

 

COMO CUIDAR DA EMBREAGEM?

Atualmente, as embreagens podem durar cerca de 80 mil quilômetros se forem bem usadas e em condições normais, ou seja, pisar no pedal da embreagem suavemente, evitar descansar o pé no pedal e, é claro, fazer as manutenções necessárias de acordo com o tempo previsto, ajudam a prevenir problemas como a embreagem dura.

Se as embreagens não forem bem cuidadas, podem começar a apresentar problemas na metade da vida útil. Alguns exemplos de maus cuidados são veículos com excesso de peso, seja para viagem ou para levar muitas pessoas, ou então aqueles que frequentemente rebocam cargas pesadas. Esses, entre outros fatores, desgastam mais rapidamente a peça e podem levar o carro à embreagem dura.

 

POR QUE AS EMBREAGENS DESGASTAM?

O material de fricção, um dos principais componentes da peça, começa a ficar muito gasto e a eficiência não é mais a mesma, o que pode resultar na embreagem dura.

Este material de fricção no disco de embreagem é parecido com o material que evita o atrito nas almofadas de um freio a disco ou as sapatas de um freio de tambor e é normal, depois de tanta utilização, eles se desgastarem.

Quando a maior parte ou a totalidade do material de fricção da embreagem não estiver mais sendo eficiente, a embreagem dura pode aparecer, começando por escorregar e não ter a aderência necessária, causando falhas e deixando de fornecer potência do motor às rodas.

Esse desgaste da embreagem ocorre quando o disco e o volante estão funcionando em velocidades distintas, ou seja: quando eles são pressionados, o material de fricção é mantido firmemente contra o volante, de modo que não cause atritos.

Isso vai causando desgaste com o tempo, principalmente nos carros de motoristas que vivem com o pé na embreagem. Portanto, se você é o tipo de motorista que não consegue deixar o pé longe do pedal, saiba que as trocas de embreagem do seu carro serão mais recorrentes e a embreagem dura provavelmente vai acontecer.

 

O QUE PODE CAUSAR A EMBREAGEM DURA?

Um dos problemas mais comuns entre os que ocasionam a embreagem dura é a quebra ou o estiramento excessivo do cabo de embreagem. Nesse caso, o cabo precisa da quantidade certa de tensão para empurrar e puxar de forma eficaz a embreagem.

É possível também que os cilindros de embreagem estejam com folga ou com defeito. As folgas podem impedir que os cilindros forneçam a pressão para o funcionamento adequado do sistema.

Existe outra possibilidade para a embreagem dura que diz respeito à presença do ar na linha hidráulica, ou seja, o ar afeta o sistema hidráulico e acaba ocupando o espaço que o fluido precisaria para construir pressão. Mais uma situação que pode causar problemas na embreagem.

Outro problema que pode ocorrer por conta da ligação fora de ajuste, isto é, quando o pé aciona o pedal da embreagem mas a ligação transmite a quantidade errada de força. Nesse caso, a embreagem dura é um dos problemas mais evidentes.

E, por fim, outra causa para a embreagem dura é o fato de componentes de embreagem não serem sempre compatíveis, afinal, nem todas as peças de reposição funcionam adequadamente na embreagem de um determinado carro.

Pode ser que no momento da troca, revisão ou manutenção tenha sido usado um modelo impróprio para o carro o que talvez resulte em problemas como a embreagem dura.

 

O QUE FAZER FAZER?

Entender o que causa a embreagem dura é muito importante, mas saber identificar isso pode ajudar a repará-la o quanto antes e ser mais assertivo ao levar seu carro no mecânico.